9 Dicas para fortalecer o seu hábito de estudo

Dicas de estudoCaros parceiros leitores, devo dizer que, nos dias de hoje, em meio a tanta informação e tendo a tecnologia disponibilizada de forma tão democrática, sinto-me desafiada a falar sobre Hábito de Estudo.

Mas, como tudo na vida, para que alcancemos a vitória, é preciso contar com um ingrediente bastante interessante, a disciplina. Devo lembrá-los que aqui tratamos de um universo especial, o do “saber”. Neste sentido, vale também uma reflexão sobre o tesouro que é o conhecimento. Joia, esta, que ninguém toma de nós, que cabe em qualquer lugar e situação e que nos permite alçar voos maiores.

O saber nos liberta, nos permite entrar em esferas quaisquer e nos faz respeitados enquanto cidadãos. Passamos a contar com um arquivo pessoal de grande valia que estará ao nosso dispor por uma vida toda.

Mas, você pode estar pensando, o que tudo isso tem a ver com hábito de estudo? E eu te digo, tudo! Estudar é conhecer, é alargar fronteiras, é permitir que, neurologicamente, nossos processos sejam treinados e disciplinados!

A neurociência, em seus estudos, revela que atividades mentais específicas e direcionadas, melhoram a saúde do cérebro, estimulam a agilidade mental e desaceleram o envelhecimento cerebral. Os exercícios ajudam o cérebro a produzir novos neurônios e a manter-se ativo. É um campo tão importante para o desenvolvimento sistêmico do ser humano que se entendeu ser necessária a criação da neuroaprendizagem, ciência que estuda a aprendizagem baseada no cérebro.

Não é fascinante poder entender um pouquinho de como funcionamos e, assim, nos “empoderarmos” de uma ação a favor de nós mesmos? Será que a busca no sentido de arar, preparar e irrigar o terreno do conhecimento para torna-lo fértil e, agindo em tempo integral, a nosso favor, não seria uma escolha inteligente da nossa parte?

Veja, quis passear um pouco pelos bastidores do saber para que nosso interesse por estudar seja motivado. Sempre que conhecemos os porquês, nosso relacionamento com o saber é alimentado, tornando mais eficaz a prática.

Bem, antes de falarmos sobre algumas dicas para uma rotina de estudos eficiente, é importante lembrar que o bom desempenho neste sentido depende mais de motivação do que de capacidade intelectual.

Podemos começar fazendo uma reflexão sobre hábito, o que é hábito? Segundo o dicionário Aurélio é a “disposição adquirida pela repetição frequente dum ato; uso, costume”.

Tomando, então, como ponto de partida a motivação e a disposição para uma rotina de estudos, sugiro algumas reflexões buscando internalizar uma nova postura. Vamos lá!

  1. Cuide-se!

Para estudar é preciso estar com a cabeça em ordem. Então não descuide da sua saúde, coma bem e mantenha a cabeça e os pensamentos limpos. Evite passar muito tempo no vídeo game, computador e mensagens de texto pelo celular.

  1. Durma bem!

O sono é um grande aliado da memória, pois é durante o sono que gravamos tudo o que aprendemos durante o dia; dormir menos que o recomendado faz com que gravemos menos informações e tenhamos dificuldade de aprender. As irregularidades nos horários de dormir interferem na rotina do dia.

Conforme Dr. Yonekura (do Instituto do Sono da USP), a duração do sono noturno varia de acordo com a idade. As crianças dormem em média onze horas e os adolescentes precisam dormir mais de nove horas para manter um bom nível de atenção durante as aulas.

  1. Persista!

Criar uma rotina de estudos exige da gente mais que vontade, exige persistência! O desejo sincero de estar ali estudando interfere decisivamente na concentração que se tem.

“O sucesso nos estudos depende da disposição para a tarefa” , diz a psicóloga Adriana Machado, do Serviço de Psicologia Educacional da Universidade de São Paulo (USP).

  1. Organize-se!

Monte uma tabela semelhante ao horário escolar. Marque em cada dia as disciplinas que irá estudar e, conforme a matéria é dada em aula, vá detalhando os conteúdos conforme o seu entendimento.

  1. Tempo

Como dividir o tempo? Intercale as disciplinas preferidas com as disciplinas que menos gosta.

O estudo pode ser realizado em dois ou três períodos de duas horas no decorrer do dia. Mais do que isso pode levar a uma fadiga mental.

  1. Use a alimentação como aliada nos estudos

Você sabia que alguns alimentos contribuem na hora dos estudos?

  • Proteínas: Em suas refeições, até os lanches devem conter proteínas. Isso porque elas mantêm a sensação de satisfação por mais tempo. As principais fontes são: legumes, nozes, sementes, ovos, iogurte, carnes de peixe, aves e boi;
  • Suplementos: Com orientação médica, você pode tomar suplementos de vitaminas B e de magnésio. Essas vitaminas ajudam o sistema nervoso em momentos de estresse. Além disso, legumes, nozes, sementes e grãos integrais também são boas fontes de vitamina B. Outro suplemento é o de ômega-3, esse ajuda a manter a concentração. Alimentos ricos em ômega-3 são: salmão, outros peixes, chia e óleos;
  • Carboidratos: Os carboidratos são importantes, pois são transformados em açúcar, que dá energia ao corpo. Dessa forma, o corpo ganhará mais disposição, e o cérebro, concentração. Opte por carboidratos ricos em fibras, como pães integrais;
  • Chás: Deixe o café de lado, e opte por chás, com preferência para os chás de ervas sem substância 
  1. Tenha pequemos prazeres!

Para que você não fique farto dos estudos, permita-se sentir pequenos prazeres durante essa rotina: uma pausa, um lanche, uma voltinha, uma música… Momentos de descanso também ajudam nessas horas.

  1. Seu cantinho…

Estudar sempre no mesmo local facilita a concentração. A mente acaba se educando para realizar as operações necessárias ao estudo quando você estiver ali. Se você não tiver um bom local, bibliotecas são ótimas alternativas.

Atenção! Computador e internet são poderosos instrumentos de estudo. Mas tome cuidado com as tentações. Games e redes sociais são extremamente dispersivos

  1. Leitura

Ler algo compreendendo com clareza seu conteúdo nem sempre é uma tarefa fácil e depende muito da prática.

Torne sua leitura mais produtiva! Vá destacando com caneta colorida ou marcador de texto as palavras-chave. Se preferir, escreva ao lado de cada parágrafo a ideia principal. Isso facilita a compreensão e o trabalho na hora de rever o assunto. Relacionar esses conteúdos com outros já adquiridos também é interessante.

 

Tenha um tempo livre para você! Bons estudos…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima